Eu não faço amor.

Eu não faço amor, eu dou. Não me faça carinho, não seja romântico e nem me abrace durante ou depois do sexo. Não diga palavras bonitas em meu ouvido, pois isso não me deixará de quatro por você. Não tente fazer amor comigo. Eu não faço amor, não me entrego por completo, nem deixo que você penetre em minhas fantasias. Se você conseguir a proeza de me fazer gozar, não se gabe ou fique muito contente, pois, provavelmente, você não estava em meus pensamentos. Eu gozo por mim, fantasio comigo e não abro mão disso. O meu extase pertence a mim e a mais ninguém. Não ache faz maravilhas comigo na cama porque a única pessoa que faz maravilhas comigo, sou eu mesma.

Se for fazer, faça direito. Faça com vontade, sem se gabar. Faça pegar fogo sem medo de se queimar. Não pergunte se pode. Faça e aguarde a reação. Nada mais chato do que servir de GPS para homem na cama. Faça isso, passe a mão naquilo... Irrita. Não dê meia-foda. Que até a rapidinha seja uma foda inteira.

Demonstre seu tesão. Não pense que eu adivinho se você está ou não gostando;
Eu não faço amor, eu faço sexo. Não sou daquelas que espera flores ou uma ligação no dia seguinte. Quem dirá dormir de conchinha. Não quero ser apresentada à sua família ou amigos. Não pense, não fale, aja. Em você, nada mais me interessa além do seu corpo. Seu cérebro é problema seu, sua vida é SUA. Não quero saber se tem problemas em casa ou no trabalho. Não quero saber nem em que você trabalha.


Eu não me envolvo. Envolvimento é para os fracos e paixão para os desocupados. Eu não faço amor, eu faço sexo e sou muito feliz assim e, para vocaê, que deve estar pensando que é mentira, não pense. Não me interessa o que você pensa e vocaê não sabe nada sobre mim. Você não me conhece e nunca me conhecerá de verdade. Se eu já me envolvi? Claro, mas não vale a pena. É preciso já ter sofrido a dor de um amor para ter a coragem de assumir uma postaura como a minha. A única pessoa com quem eu me envolveria, seria comigo mesma, mas eu não estou disponível no momento.

Nunca duvide de mim, mas sempre desconfie do que eu digo. Sou capaz de dizer que te amo olhando fundo nos seus olhos e fazaê-lo acreditar, sendo uma completa mentira. Nunca duvide do que sou capaz. Vou de zero a cem em três segundos e você, dificilmente, conseguirá me acompanhar. Sou seu veneno mais doce. Aquele que percorre suas veias sem você saber que é perigoso e suga toda a sua energia. Sem antídoto, logo, incurável. Isso tudo porque eu sou assim e não faço amor, o que eu faço é sexo, mas isso é problema meu.

'' Muito pra mim é tão pouco e pouco eu não quero mais!''
27 Verdades que você encontra em filmes de sacanagem


1. Todas as mulheres vão pra cama de salto alto.
2. Homens nunca são impotentes.
3. Quando for chupar uma mulher, 10 segundos são mais do que suficientes.
4. Se uma mulher for pega se masturbando por um homem estranho, ela não vai gritar de vergonha, mas vai insistir pra que ele catraque com ela.
5. Mulheres sorriem com gosto depois que homens enchem a cara delas de esperma.
6. Mulheres curtem sexo com homens feios e de meia-idade.
7. Mulheres gemem incontrolavelmente quando estão fazendo um boquete.
8. Mulheres sempre gozam quando o cara goza.
9. Todas as mulheres gozam fazendo escândalo.
10. As pessoas da década de 70 só conseguiam gozar se estivesse rolando um solo de guitarra ao fundo.
11. Aqueles peitos são todos de verdade.
12. Uma prática sexual comum para um homem é pegar seu pau em estado “meia-bomba” e batê-lo na bunda da mulher.
13. Homens sempre gritam “OH, YEAH!” quando gozam.
14. Se são dois caras em uma mina, eles se cumprimentam no final (e a mulher não fica com nojo!).
15. Dupla penetração faz as mulheres sorrirem.
16. Não existem homens asiáticos.
17. Se você encontrar um casal de amigos seus catracando no quintal, o cara não vai te cobrir de porrada se você chegar e enfiar o pau na boca da moçoila.
18. Sim, tem uma história.
19. Quando está comendo a moça por trás, o homem consegue excitar a mulher dando vários tapas na sua bunda.
20. Enfermeiras fazem boquetes para seus pacientes.
21. Os homens sempre tiram antes de gozar.
22. Quando sua namorada te pegar ganhando um boquete da melhor amiga dela, ela só vai emputecer por um momento… e depois vai entrar na suruba.
23. Mulheres nunca têm dor de cabeça… ou menstruação.
24. Quando uma mulher está fazendo um boquete para um cara, sempre é bom que ele diga “Isso, chupa” pra que ela não se esqueça do que tá fazendo.
25. Cus sempre são limpos.
26. Um homem gozar na bunda de uma mulher satisfaz ambas as partes envolvidas no processo.
27. Mulheres sempre se surpreendem.


Vi nos Insuportáveis

Beijosemordidas, Sexy ;)

O fim da ladainha!

Isso é, provavelmente, a coisa mais difícil que eu já tive que escrever, mas em um último ato de melosidade existente em mim, talvez valha a pena.
Você me fez descobrir o quão intensa eu posso ser. Aliás, o quão fria eu não precisava ser. As coisas foram acontecendo e por uma fração de segundo eu me entreguei. Não sei se no momento em que estávamos na cama ou se foi a distância, mas isso realmente aconteceu. Eu procurei por todas as desculpas esfarrapadas que minha mente devaneante poderia encontrar, porém, a única que encontrei para o que estava sentindo era que eu deveria estar terrivelmente apaixonada por você. Isso era ruim, muito ruim, tendo em vista que eu sou racional e não me dou a arroubos de paixão.

Por muitas vezes eu te xinguei, chorei, sofri e quis que você estivesse ao meu lado, mesmo sabendo que isso não seria possivel.
Você já sentiu isso alguma vez na vida? Uma coisa tão forte e angustiante dentro de você que parece que seu coração vai pular pela boca e dói, dói como nenhuma dor já conhecida por meu corpo desgastado. Os socos recebidos na aula de muay-thai, as dores no corpo causadas pelas horas de ensaio de dança, nada se compara. É uma dor que vem de dentro e sobe rasgando a alma, impedindo a respiração de fluir. A vontade é de gritar, chorar, sair correndo ou nada disso, simplesmente estar ao seu lado.

Por duas vezes eu quase desmaiei, vendo que era meu corpo querendo desistir da luta contra essa dor agoniante, mas meu cérebro o forçou a se manter de pé, presenciando as lágrimas saltarem de meus olhos e a razão massacrando minha face, mostrando-me que eu deveria sofrer e passar por tudo isso, já que eu não era digna de amor... Não conseguia me olhar no espelho por mais de dez segundos, indignada pela pessoa fraca que eu havia me tornado.

Como eu já disse anteriormente, não sei em que momento isso começou. Sei simplesmente que um dia eu acordei, você foi a primeira coisa que me veio a cabeça e suddenly, lá estava a dor.
Há muito tempo atrás, o mais difícil era assumir a saudade pra você, hoje, o mais difícil é assumir a saudade para mim mesma. Saber que eu sinto imensamente a sua falta, mesmo sabendo que não devo. Sinto falta de seu cheiro, sua risada ridícula, sua respiração no meu pescoço, suas mãos que cabem perfeitamente em meus seios, das minhas pernas tremendo quando você me fez girar unicamente em sua órbita, passar os dedos entre os seus cabelos e ter que ouvir você me colocar no eixo quando eu tento ser perfeitamente idiota. Em suma, sinto sua falta. Eu preferia não sentir, eu não queria sentir, mas infelizmente, saudade é incontrolável.

Um dia alguém me escreveu dizendo que "o amor é um sentimento ridículo que faz as pessoas andarem nas ruas com sorrisos ridículos e sentirem frios intensos na barriga". Não poderia concordar mais, acrescentando que vem acompanhado de saudade.
Eu nunca te quis só para meu prazer. Divido bem as coisas, não sou egoista ou ciumenta, porém, avançamos o limite. O limite de confiança, de distância, de desejo... Cruzamos a linha tênue entre o estar e ser. Estávamos juntos, nos momento em que estávamos um ao lado do outro, mas não éramos nada além disso.

Está se tornando muito chato escrever sobre isso. A não ser que eu tenha alguma inspiração devastadora, não serás mais fonte de inspiração para textos chatos e entediantes. Um dia você me disse que, quando mais novo, escrevia poemas. Prometeu mostrar-me um dia. Aqui estão não minhas rimas ricas ou pobres, mas minhas palavras mais sinceras, cheias de dor, lágrimas, saudade e ódio. Ódio que eu sinto por ter me permitido mudar tanto assim por alguém que não vê isso.
Desculpe se eu amo você, se eu amei você, se eu sempre amar você.

~> Difícil é dizer “Eu te amo” por que com palavras sempre falta algo mais para definir o que eu sinto.

~> Metade de mim agora é assim, de um lado a poesia, o verbo, a saudade. Do outro a luta, a força e a coragem pra chegar ao fim..


{Sexy, fique tranquila. Voltei a ser quem eu sempre fui. Homens, cuidado, a temporada de caça está aberta e o animal abatido será levemente torturado! xoxo, Hot girl}
Marcadores: 0 Comentários | Links para esta postagem | edit post
O que você achou? 
O orgasmo feminino por Carlos Mencia
Fudêncil! Leandro tá de volta na parada!!!
Putz, só a minha mão direita sabe o quanto sinto saudade das minhas gatas mais safadas, estilosas e maldosas, mas to trabalhando muito e sem tempo nem pra fuder, quem dirá pra postar...
Bom, tempo é dinheiro e como eu não tenho nem um, nem outro, vou dar as caras por aqui só de vez em quando, muito de vez em quando.

Vamos ao que interessa. Vi o vídeo abaixo no Vagabundiando e tive que postar! Homens, dá pra não concordar? Putz!
Abçs.
(Beijo no pescoço da Sexy e na cintura da Tara!Uia!)


video
Marcadores: 0 Comentários | Links para esta postagem | edit post
O que você achou? 
Ser observada e ser desejada!

Li um post da Acid Girl que falava sobre o tesão que ela sente em ser desejada. Isso me remeteu a desejos antigos que ficaram escondidos.
Algumas meninas responderam de forma positiva ao post dela e também ao meu comentário que falava que o prazer da mulher esta quase que essencialmente em ser desejada. Uma mulher que se sente desejada, que sabe que tem o poder de enlouquecer seu parceiro sente e proporciona um prazer muito mais completo.

Eu sempre senti prazer em ser obervada. Em muitas circunstâncias, não todas. Por exemplo, tomando banho, trocando de roupa... Semana passada, por exemplo, estava aqui em casa e um amigo chegou. Atendi o interfone mandando-o subir e disse que a porta estaria aberta, ja que eu estava no banho. Ele subiu e avisou que havia chegado, batendo na porta do banheiro. Em pronto atendimento, gritei: entra! Ele entendeu que eu estaria mndando entrar no banheiro, quando era, na verdade, na casa. Quando a porta do banheiro se abriu, um vento frio me arrepiou. Conversamos por alguns segundos e eu disse para que ele saísse e me esperasse lá fora. Pronto, a história acaba aí, porém, o arrepio não foi pelo frio e, sim, pelo fato de ter um ser novo e diferente, que até o presente momento eu não tinha maldade alguma, me observando, mesmo que com olhos inocentes e sem conseguir ver muita coisa, pela forma e cor do meu blindex.

Confesso que a minha vontade foi abrir a porta e deixá-lo me abservar, enquanto a água da ducha caía suavemente pelo meu corpo, a espuma se formava em meus seios... A sensação de sentir-se observada é deliciosamente delicada. Perpassa pela estética e desejo.
É mais ou menos como o caso do strip tease. Uma das minhas maiores fantasias é fazer um para homens fervorosos. Eu estaria usando máscara e eles só poderiam ver meu corpo. Com direito a dança sensual, cinta-liga, meia 7/8 e corpete, ao fim, um deles seria o escolhido. Eu o vendaria e levaria a um quarto, onde, após ser "bem cuidado" por mim, teria UM desejo especial a ser realizado.

O ponto é que ser observada passa uma idéia de ser desejada, de poder, força e controle. Nada é mais prazeroso do que olhar nos olhos de seu admirador e perceber que dentro dele há um monstro louco pra te possuir.
Também tem a fantasia de ser puta por um dia, mas essa fica pra outro dia...

Beijoselambiidas, sal e tequila!

P.S. 1: Beijos para o Senhor Zoucas, meu companheiro de papo, confidente e esclarecedor do profundo mundo masculino!

P.S. 2: Eu continuo precisando de uma noite de sexo intenso e completo. Alguém se habilita? Assim como a Sexy, ano de vestibular e minha vida sexual foi pras cucuias! (Se alguém souber onde fica as cucuias, me avisa pra eu mandar buscá-la!)
Marcadores: , 1 Comentários | Links para esta postagem | edit post
O que você achou? 
Virada fodástica! - Particiação do leitor
Ter blog é coisa engraçada. Eu, particularmente, achava que ninguém lia isso aqui. Afinal, são apenas devaneios secretos de mentes perigosas que utilizam a internet para dizer o que pensam sobre assuntos que quase ninguém tem cojones para falar.

Enfim, estou tendo uma grande surpresa com e-mails que tenho recebido e ainda maior com a participação de meus deliciosos leitores.

Recebi o conto abaixo por e-mail e preciso confessar que me deixou excitadíssima diga-se molhadinha. Meu convidado de hoje é blogueiro e, como não disse se posso, não contarei sua identidade. Obrigada pelo carinho e participação.


"Noite de ano novo, eu longe da minha namorada a mais de 3 meses por que moramos longe um do outro, era inevitaval o sexo, mas a surpresa ficava em torno de onde e quando fariamos. Era na casa da familia dela, a familia tava em cima todo o tempo por que tinha gente pra caramba numa casa super pequena. Eles moram em um bairro pequeno, com poucas pessoas, meio paradão, com estrada de chão.. bem coisa de interior assim. Um pouco antes da meia noite, ela saiu do banho e foi pro quarto onde eu estudava para o vestibular, para se arrumar, fazer chapinha e coisa de mulher. Começei a sentir o cheiro dela e aquilo começou a me lembrar das outras noites de sexo que tivemos, do primeiro boquete, do primeiro anal, da primeira lambida nos peitos dela... estava com uma bermuda branca e ela, safada que é, me viu excitado. Chegou por trás de mim, desceu a mão sobre meu corpo até chegar nele e falou: "por que ele tá acordado?". Nem pensei e respondi: "por que ele quer te comer". "eu vou pegar a chave do carro do meu pai, quando eles estiverem bebados, vamos lá realizar essa nossa fantasia." Vadia, me deixou excitado e foi se arrumar de novo. Chegou a meia noite, "seja bem vindo 2009" todos se confraternizaram e eu só pensava no meu sexo. bebi um pouco de champagnhe pra ficar alegre, jantamos e a prima dela deu a ideia de irmos passear pelo bairro de carro para vermos como estava a folia. fomos em 9 no carro. A safada ficou no meu colo, se esfregando, ali, perto dos primos e do irmão dela. Não podia aguentar mais aquela bucetinha se esfregando em mim... tinha que arrumar alguma desculpa para fazermos sexo naquela hora! Falei que ia passar mal, pedi para descer do carro. Todos ficaram assustados, inclusive minha namorada. Falei que não era pra se preocupar, que eu ficaria bem.. apenas queria voltar para casa a pé. A minha namorada me acompanhou e todos foram normalmente dar a volta no bairro. Virei pra ela, e falei: "tem que ser agora se não eu explodo". Ela ficou surpresa quando eu a agarrei, mas ela também estava afim. Ela começou a passar a mão em mim e eu nela. Ela estava com um vestido vermelho floral com decote. puxei os peitos dela pra fora do sutiã e do vestido e começei a chupa-los loucamente. ela começou a gemer, olhei-a nos olhos e falei: "calma que ainda não começou", ela apenas falou: "hoje eu quero que tu goze na minha boca". laventei o vestido dela, baixei a calcinha e fiz sexo oral nela. ela gemia como uma cadela. quando a virei para eu enfiar nela, ela se abaixou e começou a fazer um sexo oral maravilhoso, lingua santa que ela tem, a lingua quente dela era completamente o oposto do clima frio da noite, o que dava mais tesão ainda. ela subiu lambendo meu corpo e fez uma espanhola. quando vi, estavamos fazendo sexo ali, no meio da rua da familia dela, numa estrada de chão. apenas a lua e as estrelas nos olhando. parecia que eu estava em estado de graça, ouvindo o gemido dela e sentindo a bucetinha molhada, e como se não bastasse, os peitos dela de fora. "tu é uma putinha", ela mandou eu repetir isso no ouvido dela. ela falou que era uma putinha que precisava de uns tapas, que eu era o cafetão dela, que ela não tinha se comportado. comecei a dar tapas nela e sentia a bucetinha mais molhada ainda. quando eu falei: "to quase gozando", ela falou "eu já gozei.. vem aqui na minha boca" começou a fazer boquete rapidinho, peguei no cabelo dela comecei a puxar e gozei dentro da boca dela... nossa, tive um orgasmo, acho que aquela hora realmente estava passando mal, meu unico remedio era a safadeza dela. e como se não bastasse isso, ela olhou pra mim e falou: "descança rápido que o carro tá nos esperando". Sobre o carro, eu conto outra hora..."

E você, não quer compartilhar seus segredos? E-mails podem ser enviados ao secretsreveries@gmail.com

Beijoselambiidas, Flux*!
O aqui em casa! \o/
Meninas do SR, presentinho para vocês! \o/
As queridissimas do TPM postam uma vez por semana, as sextas-feiras, fotos maravilhosas.
Hoje, como estou com preguiça o suficiente para não escrever, linkarei!




Para ver as delícias, clique AQUI!

Atenção, se você for homem e clicar, não venha me xingar depois. Especifiquei bem que o presente era para as meninas! Não me responsabilizo pela sua curiosidade! )
Juro que amanha postarei duas coisinhas bem interessantes!

Beijoselambiidas, Flux!*
Marcadores: 0 Comentários | | edit post
O que você achou?