Azul

Haviam sido exaustivas 8 horas de viagem até São Paulo.
Cansado que estava,não via a hora de chegar a pousada e tomar um banho para me encontrar com Beatriz.
Nosso encontro estava marcado para as 12:00,portanto, era tirar a roupa,chuveiro e dormir aquelas 4 preciosas horas.
Malas guardadas,sentei na cama e desmontei.
Sono pesado,"sonhava" com barulhos vindos da porta, alguém chamando meu nome ao longe.
Beatriz parada na janela, olhando para minha cara "amassada".
Super sem graça,abri a porta,2 beijinhos no rosto.
"Desculpa, senta aí que eu vou tomar um banho rapidinho"
"Tá,mas não demora muito,viu?"
Tomei um banho quente, saí de bermuda , torso molhado,costas pingando, eu peço:
"enxuga minhas costas, vai?"
"carioca folgado,me dá a toalha"
Passando de leve, ela me secava.
"Agora vem cá, deixa eu te beijar"
Botei ela na cama, beijando e tocando bem devagar aquele corpo gostoso de menina mimada.
Tiro seus sapatos,percorro com os dedos as coxas ,paro no botão de sua calça branca de estudante de odontologia.
Levanto seu quadril gentlimente, para poder retirar o incômodo tecido,uma belíssima calcinha azul de renda, comportada,escondia uma belíssima buceta,pelos aparados.
Lingerie azul também em cima, o conjunto era de maravilhoso esplendor.
Mas eu não estava ali pela moda estilo "Victoria Secrets",e sim pelo que tudo aquilo ocultava.
Lentamente, tirei a parte de cima, vendo aqueles seios fartos, morenos,me convidando para me deleitar.
Lambo delicadamente no meio (sim,no meio) do biquinho,passo a lingua, estalo, vibro...
Mão esquerda acaricia lentamente a nuca,fazendo Beatriz se contorcer .
Aos poucos, paro de me concentrar apenas nos seios, e desço para o meio de suas pernas.
Abro ,olho e como que pedindo permissão para explorar,começo a tocá-la.
Sinto o calor que emana de seu sexo ,quente,ardente,coisa de filme,coisa mais que palpável.
Começo a chupá-la,mexo com sua bunda,faço ela rebolar em minha cara.
Beatriz geme, se retorce.
"Faz tua puta gozaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaar!"
E goza.
Me empurrando, sinto que precisa de seus "momentos" para se recompor.
"Minha vez" eu digo.
Um pouco desajeitada, Beatriz me toca uma punheta.
Eu ajudo.
A porra jorra com força em seus seios.
Eu espalho.
A batizo com o "Batismo do Gozo".
Um banho quente.
Abraçados.
Vontade de começar de novo.
Ela não tem mais tempo, precisa voltar a faculdade.
Um início.
E muitas outras histórias pela frente.
(e por trás também)rsrsrsrs.
Aguardem.

Nenhum comentário:

Imagens de tema por sebastian-julian. Tecnologia do Blogger.