Um aviso!
Não tem como:
Para ver o príncipe,tem de beijar o sapo.
Tem de entrar na roda,meu bem.
Nada possuo mais da outrora beleza ( interna,diga-se de passagem) que me era peculiar.
Nada possuo mais dos sábios conselhos que outrora me fizeram famoso entre os homens.
Hoje, a verdade é nua e crua,sem floreios como minhas palavras.
Príamo uma vez disse que Ulisses e Menelau,reis de Ítaca e Esparta,respectivamente o visitaram em tempos de paz.
Menelau ,quando o arauto fez silencio para que pudesse falar,foi direto e falou sem rodeios, expondo suas idéias de maneira rápida.
Quando o arauto pediu silêncio para que Ulisses pudesse falar e o mesmo se levantou,parecia que era um bronco e iletrado.
Porém,quando ele começou a discursar para a assistência, então nenhum mortal podia rivalizar-se com Ulisses,pois suas palavras eram como flocos de neve numa tempestade de um inverno rigoroso.
Outrora fui como Ulisses,eu próprio dotado do dom da palavra,excelente no conselho e bom na batalha que enobrece os homens.

Mas isso tudo foi há muito tempo,em uma época em que eu não engolia as palavras,essas que hoje estão presas em minha garganta.
Naquela época,eu simplesmente falaria o que me viesse a cabeça sem medo, sem ter de encontrar subterfúgios para não falar coisas que magoassem a quem não tivesse preparado pra ouvir o que eu tivesse para falar.

Sinto hoje uma imensa vontade de me comunicar.

1-Meu trato com as mulheres me foi ensinado por meu progenitor.

2-Meu destino e permanência nessa cidade está nas mãos de minha mãe.
Não tentarei persuadir e nem dissuadir.
As cartas estão na mesa,a roda girando e nada há que possa pará-la.
Só espero ter tempo de consertar tanta coisa que fiz de errado.
Mas a vida é uma parceira cruel,não dando essas oportunidades sem cobrar um preço alto.


"Em meu travesseiro de pedra tive sonhos sobre o mundo
mortal lá de cima. Ouvi suas vozes, sua nova música como se fossem canções de
ninar enquanto estava deitada em minha sepultura. Tive visões de suas descobertas
fantásticas, conheci sua coragem no santuário intemporal de meus pensamentos. E
embora ele me excluísse com suas formas deslumbrantes, eu ansiava por alguém
com a força para vagar por ele sem medo, para percorrer a Trilha da Vida até seu
final!"
Ó minha amada,meu amor...
Se eu simplesmente pudesse.

Aragorn,Marius de Romanus,

no ano da ressureição.
Marcadores: 1 Comentários | Links para esta postagem | edit post
O que você achou? 
Ah, se arrependimento matasse...

Tudo começou errado. Por inúmeras razões. A primeira foi o fato de ele descobrir que eu o queria por outra pessoa e a ultima foi o fato de ele aceitar ser pisoteado por alguém que não tem o direito de pisar em ninguém.



No dia em que marcamos de irmos para a cama também começou tudo errado. Eu tive que adiar por meia hora o combinado e ele se atrasou. Entrei no carro e fui tratada como a mais imperfeita das estranhas. Um oi seco sem nem olhar para mim. Perguntou-me se eu tinha preferência de motel, falei mal do motorista de ônibus que tentou fechá-lo, me chamou de estressada. Perguntou se eu estava nervosa e respondi que sim, pois bem era verdade. Segundo ele, já não temos mais idade para essas coisas, o que não concordei.




Chegamos, entramos, sentei à mesa e abaixei a cabeça, pedindo um tempo para relaxar. Ele riu. Não um riso contemplativo, mas um riso sarcástico. Um riso de quem já tinha idas suficientes a motéis sem precisar se preocupar com nervosismo, o que não é o meu caso. Fui ao banheiro.



(Sabe, eu não sou romântica, nem curto sexo no escuro, mas gosto de vestir coisas provocantes para os homens que me acompanham. Acho que uma bela lingerie instiga muito mais do que uma mulher nua.)



Saí do banheiro vestindo um corpete e calcinha preta. Nenhum elogio, esfriei na hora. Perguntei se tinha gostado e recebi apenas um sim como resposta. Caminhei até a cama, sentei ao seu lado, beijei seu rosto e fiz o serviço. Isso. Fiz o serviço, pois já desde a minha entrada no carro me senti uma estranha, quase uma puta – apesar de ele fazer um amorzinho tipo casal. Chupei, chupei muito, chupei com vontade, mas parecia não fazer diferença. Rebolei com força, ráipdo, devagar e nada parecia tirá-lo do sério. Esboçava apenas alguns gemidos escusos e puxões de cabelo mais de leve do que eu gostaria. Muito raramente pedia para eu parar e por pouco eu não obedecia.


Não me preocupei em ser boa de cama, ou demonstrar a ele que eu realmente o queria ou do que eu gostava. Não me preocupei em nada mais do que o normal. Talvez seria mais fácil se tivesse pago no final, talvez me sentiria melhor. Breu total. Ele não enxergava nada, eu tenho minha visão na penumbra(tipo anã do senhor dos anéis, haha).



Antes do banho rolou um momento relaxante onde fiz massagem nas costas dele – quando perguntei se poderia fazer, ele ficou tão surpreso quanto cego em tiroteio – e confissões, da parte dele. Alguns minutos de massagem, enjoei daquilo tudo e segui pro banho. Perguntei se ele viria, ele veio. No banho, foi o meu momento de confessar. Confessei que já saí com um amigo que temos em comum, um grande amigo e ele ficou meio desnorteado. Conversamos sobre os problemas que isso acarretaria e eu saí do chuveiro puta e estressada, certa de que a pessoa com quem eu tinha tomado chopp alguns dias atrás não era aquela que estava no motel comigo.





Tudo esfriou, não sei se alguma coisa mudou. Uma semana e meia depois eu tive a confirmação de que ele realmente não era a metade do homem que eu achava que fosse ou que eu sou mais amiga das pessoas do que deveria. Uma mensagem enviada em um momento impróprio causou serias conseqüências e me mostrou que cada um faz sua escolha e que cada escolha traz consigo uma carga, que pode ser essa positiva ou negativa. Eu fiz a minha e paguei o preço, mas ao mesmo tempo sinto que a carga dele é maior do que a minha e de certa forma mais negativa.



Hoje sinto como se fossemos dois estranhos. Você não me liga, eu não telefono e assim ficou. Nos esbarramos na quinta-feira e me tratou como se e fosse apenas mais uma na multidão, meio ignorada, meio escondida. Tudo bem, menina? Sim e ponto. Nada a mais, nada a menos. Fogo saindo pelas ventas, nó na garganta. Vontade de chama-lo num canto e dizer tudo o que eu penso.




Hoje fui a um show que havíamos combinado de ir juntos antes de toda a confusão e por alguns momentos senti sua falta. Momentos esses que duraram apenas o suficiente para eu lembrar que homens assim são como mulheres que apanham caladas do marido: se elas não contam para ninguém e não tomam uma providência, é porque gostam, e se ele gosta de apanhar, eu é que não estou disposta a bater. Coração meio-cheio, meio-vazio. Mente entupida e corpo cansado. É assim que estou, é assim que me sinto. Não trocamos mais uma palavra, não procuro, nem sorrio em sua presença, digo apenas que o desgraçado que inventou a saudade, não tem mãe. Não pode ter...









Em tempo: senhor Aragorn postou um texto fofíssimo em seu lado mais humano me agradecendo por uma noite de celebração. Antes de qualquer coisa, meu caro, deves agradecer a si próprio por se permitir lembrar como é viver. Saiba que seu modo de celebrar muito me agrada e que também espero pela próxima celebração cheia de bolo de sementes e muito chá. Não se sinta tão só e lembre-se do que falei: quando explodir, terá partes para todos os lados, mas eu estarei aqui para te reconstruir. Sem palavras para explicar o quanto aquela birita foi importante e agradável para mim.


Saiba que eu não faço nada demais por você, apenas aquilo que, como amigos de longa data, nos propomos a fazer. Te trato assim porque sei que você nunca aceitaria que eu passasse por cima de meus sentimentos sem ao menos me dizer um obrigado do fundo do coração, ou porque você nunca aceitaria ser comparado a um simples Nazgul. Porque eu sei que independente de qualquer coisa, de nós sempre restará o respeito, a compreensão e a lealdade. Te amo meu mestre, companheiro, conselheiro e mais recente companheiro de Malzebier (cerveja de mulher grávida e viadinho, haha).
Marcadores: 2 Comentários | Links para esta postagem | edit post
O que você achou? 
3 beers
3 cervejas e um papo muito louco com os Amigos foram suficientes para dar uma melhorada significativa no meu astral.
Eu estava muito,mas muito apreensivo em relação ao meu futuro,coisas demais girando dentro dessa mente antiga e as vezes conturbada.
Mas o fundamental foi que você,Tara,minha criança,minha criatura,minha amada imortal mais humana que todos juntos, estava lá.
Me deu o suporte,a atenção que as vezes eu acho que me são de direito e ainda não aprendi a repartir...
Você estava lá pra ver meu sorriso franco e genuíno,fruto de coisas sem nexo ditas numa mesa de um boteco sujo e de esquina,cheia de elementos interessantes!!!
A alegria em CELEBRAR ao seu lado ontem me deixaram com uma cara boa ( não digo bonita,pq aí é forçar demais né?rsrsrssr)
E ver que eu ainda não estou morto nem pra vida nem para o mundo.
Muito obrigado, do fundo desse heróico e negro coração,metade real,metade vampiresco,por tudo de bom que você SEMPRE fez e faz por mim.
Por nunca pensar em desistir,por sempre me apoiar,por mais que as vezes tenha vontade de jogar tudo pro alto e me mandar às favas!!
Meu humor (coisa rara ultimamente) ontem estava num estado um tanto elevado.
Tive um certo receio de que talvez você se assustasse com o meu modo de curtir,de zoar mesmo em alto e bom som.
A cada minuto que passava,eu via que tinha sua aprovação!
Afinal, nunca tinhamos parado para bebericar e rirmos junto.
Prova que precisamos repetir !!

Não desmereço quem estava conosco ontem, cada um teve seu papel ,mas você foi delicada,amável,atenciosa,gentil e principalmente sentiu PRAZER em estar junto comigo ( e com os outros).
Só posso mais uma vez agradecer pela noite interessantíssima e agradável que tivemos!!
Te amo.
Esperando o repeteco!

PS*

Ainda quero experimentar o adereço que ainda não provei.
A ligação foi pra lembrá-la disso,bem como para saber se tinha chegado bem...não tive a intenção de regulá-la!!!!
Marcadores: 1 Comentários | Links para esta postagem | edit post
O que você achou? 
Olá.
Os motivos da minha "ausência" são muitos.

1-Tenho pensado muito na minha vida,na minha condição como ser humano.Tenho analisado mais a fundo coisas nas quais eu acreditava piamente,motivos que me levavam a crer com a fé "cega" em situações que até então pareciam para mim a coisa certa.
Ledo engano.

2-Sempre ,em minhas orações silenciosas,peço a Ele para que não me deixe perder a sanidade.
Já estive muito perto disso em algumas ocasiões e parece que mais uma vez a tempestade se aproxima do seu ápice.
Que eu não perca a capacidade de amar.
Que eu não me torne o cínico e endurecido para o mundo...um homem frio,descrente em relação a fatos e pessoas.
Não quero me tornar um homem solitário e velho, fadado a estar sempre sozinho...
Sentir-se só quando se está só é triste...sentir-se assim rodeado de pessoas é infinitamente pior.

3-Tudo me parece cinza hoje...sem sabor,sem brilho...meu coração ,outrora heróico,está apertado,angustiado e temo fraquejar,temo me tornar uma coisinha insignificante...me tornar um homenzinho comum, normal,daqueles que tem problemas demais,coisas demais pra resolver..

4-Gostaria que a minha vida fosse uma coisa mais simples de ser administrada.
Mas essa teia na qual meus pés se enredram foi tecida por mim.
Eu me deixei levar por isso,talvez engolindo as palavras que deveriam ter sido pronunciadas e que eu deixei de falar.

"Lembra-te de que és mortal".

5-Não sei o que vai ser do meu futuro...
Olho pra frente e vejo incertezas nos mais variados campos...
Interrogações apenas.
Incertezas.
De certo,só o fato que preciso mais uma vez me reerguer...

"Mas não nos deixemos derrotar no último teste, nós que há muito tempo renunciamos à Sombra e ao Anel. Devemos partir com tristeza, mas não com desespero. Veja! Não estamos para sempre presos aos círculos do mundo, e além deles há mais do que lembrança"
Marcadores: 0 Comentários | Links para esta postagem | edit post
O que você achou? 
Eu queria fazer amor
Cansadissima. É assim que eu estou. Praia, casa, churrascaria, computador...
Passei aqui apenas para deixar um beijo delicioso na boca de cada um dos meus leitores queridos.
Depois tiro uma fotinho bem provocante da marquinha linda que eu consegui.


Hoje eu precisava de um sexo tipo amorzinho. Ou talvez nem do sexo. Só de ficar deitada no colo de alguém, me dizendo coisas sem nexo, rindo das bobagens do mundo e me dizendo que eu não sou a fonte dos problemas da terra. Hoje eu talvez quisesse um papi-mamãe bem comportado, com direito a olhos nos olhos, mãos dadas, corpo colado, respieração no ouvido e beijos intermináveis. Precisava de alguém que segurasse meus seios com calma e carinho, me beijasse de leve e cuidasse de mim. Hoje eu precisava fazer amor.








*Aos que estão se perguntando que diabos foi o surto do meu post anterior, respondo que foi apenas uma amiga tentando se redimir de uma merda que fez, mas uma merda que assim como sexo, se faz a dois. Juro que amanha escreverei um conto cheio de sacanagem para vocês. E mais, um verídico, o que acham?

** Mais uma vez eu queria agradecer ao meu mestre, amigo e semelhante Aragorn, que sempre me aconselha, me ouve e me ajuda, mesmo que em meu inconsciente. Somos conectados pela mente, pela alma, pelo coração. Obrigada por fazer parte da minha vida e por me manter fora de problemas me colocando à parte de algumas coisas, mesmo quando eu desejo que não fosse assim. EU TE AMO MUITO E VOCÊ É O MEU PORTO SEGURO (Olha a moral, hein. Assumindo isso em rede internacional.)

Beijoselambiidas, Flux*
Marcadores: 3 Comentários | Links para esta postagem | edit post
O que você achou? 
Desabafo

Eu juro com toda dor e angustia que eu estou sentindo agora que se eu pudesse voltar no tempo eu nunca teria te prejudicado. Creio até que se eu pudesse voltar no tempo, eu voltaria um mês atrás e nos pouparia de qualquer início.


Fui imprudente, infantil e genuína. Minha intenção era simplesmente saber se estava tudo bem com você e não te causar nenhum problema. E agora eu me sinto mal com isso tudo.

Não só pelo fato de saber que eu te causei um problema muito grande, mas por tudo o que eu ouvi de você. Por todas as ofensas, todas as grosserias, por tudo. Certo ou errado, ela não tem o direito de te tratar do jeito que ela te tratou e eu me sinto pior por não ter te defendido da forma que minha mente mandou.


Não há nada que eu possa dizer que melhore toda essa situação, apenas que eu sinto muito. Sinto muito por ter entrado na sua vida em uma corrida e em tão pouco tempo ter te causado tanto problema. Sinto muito se eu tentei ser mais sua amiga do que qualquer outra coisa e o tiro saiu pelo local por onde entrou. Sinto muito por ter te defendido quando ela te chamou de ‘merda’, mas tenho vc como um amigo e na minha concepção, é isso que os amigos fazem, mesmo sendo eles o motivo do problema.

O Marquinhos me disse que se vcs terminarem, a culpa será minha, que eu terei destruído tudo. Então, se os danos não puderem ser reparados, eu consigo apenas te dizer que eu sinto muito do fundo do meu coração e que eu sou grata a vc por me mostrar o que é ser humana novamente. Espero que algum dia vc possa me perdoar.


Para terminar, eu sei que nunca vou conseguir te dizer isso, mas acho que vc merece um pouco mais do que o seu relacionamento atual pode te dar. Aliás, qualquer ser humano merece mais do que isso. Por mais errado que se esteja, ninguém tem o direito de ofende-lo como foi feito. Ainda mais na sua frente com vc ouvindo e sem poder fazer nada. Vc é mais homem do que isso e só abaixa a cabeça porque quer.

Saiba que se eu não a coloquei no lugar onde deveria estar foi simplesmente por respeito a vc. Por saber que se eu respondesse alguma pergunta errada, a roleta russa estaria apontada mais tarde para a sua cabeça, e não para a minha. Por ter mais respeito pelo seu relacionamento do que vc mesmo. Por respeitar mais a vc mesmo do que ao meu orgulho.


Por um momento eu vi que eu posso ser humana e segura ao mesmo tempo. Que eu consigo passar por cima das minhas vontades e fazer o que é certo. O nome disso é disciplina e em relação ao que foi, é lealdade. Eu preferi me sentir ofendida a te prejudicar. Eu preferi chorar, socar paredes e ver a minha pressão chegar aos picos do que tomar alguma atitude que pudesse te prejudicar. Eu abri mão dos meus sentimentos pelos seus.


Eu espero sinceramente que vc não deixe de falar comigo. Que essa confusão seja resolvida da melhor forma possível e que tudo dê certo. Eu que devemos isso um ao outro. Acho que vc deve isso ao homem que existe em vc e eu devo isso ao meu orgulho, pq eu tenho em mente que se vc não souber tirar nada de bom disso, que se vc preferir me olhar como pivô disso tudo e me classificar como o Marquinhos disse de ‘destruidora’ de seja lá o que vcs tivessem, vc não é meu amigo. Não, isso não pode ser chamado de amizade.

Marcadores: 0 Comentários | Links para esta postagem | edit post
O que você achou? 
Vem lá do interior...

O ciúme é aquela dor que dá quando percebemos que a pessoa amada pode ser feliz sem a gente.


Rubem Alves

Marcadores: 2 Comentários | Links para esta postagem | edit post
O que você achou? 
Parabéns, L. (mesmo atrasado)

Eu não vou para o céu. Tá, alguém me conte uma novidade. Eu não vou para o céu por inúmeras razões, mas, ainda assim se eu fosse uma boa menina, eu não iria para o céu porque eu não pude cumprir uma promessa importante.


Eu prometi que mandaria um e-mail bem bonito desejando feliz aniversário para uma pessoa especial e não cumpri. Quarta-feira foi aniversário da lindinha da L., do Erótico Enrustido e eu não consegui ter tempo para sentar em frente ao computador e escrever uma simples frase para ela. Então, para tentar me redimir, escolhi algumas frases que gosto muito para deseja-la tudo o que existe de melhor no mundo, mas não só isso.


Desejo-lhe lágrimas, pois elas nos fortalecem. Desejo-lhe inimigos,para que seus amigos estejam por perto para te proteger. Desejo-lhe amores o suficiente para manter um sorriso em seu coração. Sabedoria para recuar no momento certo e anos. Muitos anos. Não só de vida. Anos de amor, felicidade, sabedoria, dinheiro, anos de alma e tudo o que vem acompanhado com ela.


Desculpe minha ausência no Punto Latino sexta (se é que você foi) e desculpe se a minha vida atribulada me impediu de passar aqui para te mandar uma beijoca, mas você sabe que mesmo atrasado, eu te desejo tudo o que você desejar. (Ainda desejo, por minha conta, um homem bem maravilhoso, alto, bonito, gostoso e bom de cama que lhe ame muito só para botar um sorrisinho assanhado no seu rosto.)



Tipo esse aí de cima, ó. Rá.


‘Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!

Fernando Pessoa

'Soneto de aniversário

Passem-se dias, horas, meses, anos
Amadureçam as ilusões da vida
Prossiga ela sempre dividida
Entre compensações e desenganos.

Faça-se a carne mais envilecida
Diminuam os bens, cresçam os danos
Vença o ideal de andar caminhos planos
Melhor que levar tudo de vencida.

Queira-se antes ventura que aventura
À medida que a têmpora embranquece
E fica tenra a fibra que era dura.

E eu te direi: amiga minha, esquece...
Que grande é este amor meu de criatura
Que vê envelhecer e não envelhece.'


Vinicius de Moraes


Parabéns de toda (como se fosse enoooooooooorme) equipe do Secrets.


Beijoseabraços, Flux*

Marcadores: 1 Comentários | Links para esta postagem | edit post
O que você achou?