Re-invented sex




Ele,como era chamado pela egípcia,forrava os lençóis por cima das almofadas.
Ela,a egípcia ,como era chamada por Ele,se banhava.
A Loira,nossa anfitriã,terminava de bebericar sua cerveja,talvez desejando,em seu íntimo,fazer parte do que estava porvir.
Ela sabia que,após uma ausência prolongada de ambos na cozinha,não havia como não acontecer.
Foi para o quarto onde seu Macho ,cansado ,a aguardava.
Quando a egípcia saiu do banho,tudo nela exalava simplicidade.
Como se ela não necessitasse de adornos,como se aquilo realmente não fosse necessário para alguém de sua posição.
Deitados,começamos a nos beijar,nossos corpos procurando se adequar aquela situação diferente.
Era ,na realidade,a primeira vez em que dormiriamos juntos.
A Loira se levanta,e ,dando um "boa-noite" um pouco xoxo,vai para o quarto.
Egípcia,abrindo as pernas ,já deixa claro que está ali pronta pro que der e vier.
Bermudinha,sem calcinha.
Blusinha de esportista,sem lingerie por cima.
Os biquinhos esfregando no tecido,logo se tornavam rígidos.
Tocando seu corpo,logo o short se vai,minha bermuda também.
Acariciando sua buceta,logo iniciamos um gostoso vaivém,daqueles que só podem ser inesquecíveis porque os dois,Ele e a Egípcia,tem a exata noção de cumplicidade.
Ela se posiciona,enquanto ele aos poucos,vai penetrando-a delicadamente,mas com vontade,muita vontade.
Não durou 2 minutos.duas vezes.
"Fode meu cuzinho..."
Nem precisou pedir.
Me ajeitando ,ia arrancando os gemidos dela,enquanto meu pau rasgava caminho adentro.
"tá doendo,mas é uma dor gostosa...vai,me fode..."
Subitamente,a porta do quarto se abre e a Loira vai ao banheiro.
Paramos no mesmo instante.
Meio cortando o clima,a Loira volta.
A Egípcia,então,sai do lado pra vir pra cima.
Se ajeitando sobre o corpo e o pau d'Ele,ela logo inicia um trote ,aumentando o ritmo para passeio,marcha e cavalgada.
Gozando como uma louca,a Egípcia logo se deita ao meu lado e se recompõe.
Mas eu ainda estou ali,no pleno vigor das minhas forças,intocável.
Ela então se aproxima,chupa meu pau com vontade....
Sabe como e quando imprimir o ritmo no qual me faz perder a linha por completo.
Ela se deita ao meu lado.
Começo a acariciar suas costas,suas coxas e ,metendo a mão dentro de seu shortinho,busco sentí-la.
Ela,começa então,a se contorcer e pede,baixinho,para que eu não faça aquilo.Tentando,em vão,manter seu controle interno,ela se morde,se aperta e me arranha.
Me vira então,fica compeltamente nua e me come.
Mas me come com força,com vontade.
Tapa minha boca.
Senta,rebola,bate com força a bunda no meu pau...dá aquela lambida em seu biquinho.Jamais pensei que ela fosse capaz de me foder desse jeito,com tanta volúpia,a verdadeira máscara da luxúria em seu rosto.
Aos poucos ,porém,ela vai se acalmando.
Voltando ao normal depois de um papo meio tenso,ela me olha e pede:
"Eu quero gemer baixinho...me fode...."vi-me então colocando-me ajoelhado em frente a ela,posicionando meu pau na entrada e nem esperando pelo seu "ok".
Meti logo,seus olhos quase se revirando...
Ela então coloca as pernas em meus ombros e eu ,pesando sobre ela,tapo sua boca e meto forte,uma,duas ,tres...
A porra vem e vai algumas vezes,louca pra ser liberada,mas eu ainda assim,diminuo seu ímpeto.
Não era a hora ainda.
Cravando,como um louco,ela gemia e se pudesse,teria gritado.
Ela se deita,enquanto eu ,de joelhos,dirijo meu pau para dentro de sua boca.
Esguichando,a porra encontra seu caminho.
Ainda resta um pouco em meus dedos,mas ela,hábil,deixa tudo limpinho.
Água e coca cola.
Beijos,carinhos e carícias.
É quando eu não mais me controlo.
Uma massagem,carinhos...e eu simplesmente não resisto.
Meu corpo parece ser todo sensibilidade.
Cada toque,lambida e mordida me desarmavam por inteiro.
Gemi como nunca havia feito,senti meu corpo explodir,numa sensação de angústia e profundo desespero.
Nunca perdi a linha assim.Fiquei assustado.
Aos poucos,me recupero e nos olhando,de mãos dadas,adormecemos.
Quando eu acordo,seu braço em torno do meu corpo,indicava que finalmente havíamos dormido juntos.
Mais um limite superado e a certeza de que,há cada dia,a gente dava um novo significado àquilo,reinventando uma coisa chamada de sexo para uns,para nós ,muito mais do que isso.

Nenhum comentário:

Imagens de tema por sebastian-julian. Tecnologia do Blogger.