Social


A casa da Loira e do Macho era linda. Uma energia muito boa e aconchegante. A social já estava rolando há um tempinho quando eu cheguei. Demorei pois fique me arrumando. Coisas que eu faço em dez minutos, demorei uma hora. Tudo para ele, pois queria que ele me achasse mais linda do que nunca.

Abriram a porta me mandando entrar e lá estava ele, de pé, jogando Guitar Hero. Eu entrava, abraçando o dono da casa, com uma blusa decotada verde, short e saltos altos. Cabelos soltos, maquiagem egípcia (hahaha), olhos puxados, hidratante Love Spell da Vic’s Secrets e perfume levemente sensual. Bolsa vermelha, calcinha preta.

Pizza, muita cerveja, pavê. Risadas, papos impagáveis, copa de ‘98 da TV, Pânico e confissões da Loira na varanda. A maioria dos convidados já havia partido, ficando apenas os que dormiram lá. Três casais. Eu e ele, Loira e Macho, Linguaruda e Esquisito. Uma leve discussão na cozinha que terminou em nós dois nos pegando com força na parede.


Linguaruda, fraca, foi a primeira a dormir. Tomou banho e se encaminhou ao quarto logo cedo, deixando o namorado passar vontade. Problema é deles, eu não passaria. Tempos depois foi a vez do Macho, que estava cansado, a retirar-se. Ficamos eu, Ele e a Loira na varanda conversando. Por alguns instantes eu lembrei de um beijo que havíamos trocado em uma brincadeira de infância, tal de verdade ou conseqüência, regada a cerveja e cachaça. Por um momento eu quis repetir o beijo, pensando no quão suaves eram os lábios dela. Guardei o pensamento dentro de uma caixa bem lacrada, e logo já estava quase amanhecendo.

Minha vez de tomar banho e deitar. Ele fazia nossa cama, enquanto eu tomava banho. Saí do banho com uma blusa que o Macho me emprestou, do seu antigo time de futebol americano, de short e sem calcinha. Preparada pro abate, pronta pra morrer. Ele deitou ao meu lado e em pouco tempo já estávamos abraçados. Em cinco minutos eu já estava sem short, de ladinho com ele e forçando para dentro de mim. A local era muito macio, tornando a movimentação difícil. não me fiz de boba. Sem pensar duas vezes, abri as pernas e montei sobre ele, rebolando de levinho na cabeça do pau, acostumando meu sexo apertado (acreditem se quiser) ao corpo dele. Sentei com vontade, sentido meu corpo preenchido, olhando nos olhos dele e vendo que segurava seu desejo. Alternando entre movimentos lentos, rápidos e reboladas firmes, fiquei ali por um tempo, e logo gozei forte, firme, segurando os ombros dele com as unhas. Até que ele pediu que eu ficasse de ladinho para ele novamente. Meteu com vontade enquanto segurava os bicos dos meus seios, tirando meu fôlego e me fazendo gemer baixinho para não acordar os outros.

Pedi para que ele comesse meu cu devagarinho e assim ele fez, respeitando meu espaço. Eu queria gemer, gritar alto, mas não podia. Então ele abaixou e me chupou, enfiando um dedo devagarinho, pedindo que eu gozasse novamente para ele. Respondi, entre dentes, perdendo o fôlego, que o clima não era aquele, que pra me fazer gozar ele teria que me pegar com força, colocar até o fundo, com vontade. E assim, mais uma vez, seguindo meus caprichos, ele fez, colocando minhas pernas em seus ombros, e metendo com força até o fundo. Me deixou louca, sem respirar, sem pensar. E eu chupei seu pau rápido enquanto ele gozava na minha boca, puxando seu pau tirando todo o leite que saia dele. O que sobrou em seu dedo eu chupei, e logo ele estava na cozinha de box preta pegando coca-cola para acalmar nossos ânimos. Deitamos, rimos, conversamos.
O sol subia no eu, o dia amanhecia.

Em alguns minutos a minha sede despertava. Foi o suficiente para que eu o estuprasse. Sim, foi exatamente isso que aconteceu, eu o estuprei. Tirei o short em um piscar de olhos e montei sobre ele, rebolando com força e tampando sua boca. Fiquei ali por um tempo, rebolando com força, subindo e descendo, chupando meus seios, quando me dei conta de que deveria estar parecendo uma louca tarda psicótica e saí de cima dele. Ele entendeu perfeitamente quando conversamos e me abraçou. Pegamos no sono, dormimos sob o primeiro raio de sol no céu. Logo fomos acordados por aqueles que não foderam ao som de um Chico Buarque de Hollanda bem alto na nossa cabeça. Povo invejoso...



*Adorei ver que uma simples massagem e carinho nas costas te fazem perder a linha. Usarei isso como tortura.

** O Macho disse que, ao sai do banho, a Loira o agarrou com força em vontade. Fatos nos levam a crer que ela tenha nos visto juntos e tenha se animado.

*** Da próxima vez, você me estupra, ok?

Um dos melhores fins-de-semana da minha vida e nada se compara ao fato de dormir e acordar o seu lado pela primeira vez.


Aí hoje a noite, pelo msn ele me manda:  'você acha que, qdo chegou, eu nao analisei como vc tava? Porra, tu chegou, me beijou..ai passou por mim...eu fiquei olhando pra tu,t ipo...ela ta gostosa pra caralho...mto cavala nesse salto...imaginei, na hora ,você sentando no meu pau,pelada, exceto pelo salto-alto...imaginei vc de cocoras, do jeito que sempre faz qdo me chupa,de salto...abocanhando meu pau, enquanto acariciava a bucetinha muito melada...louca de vontade de me dar gostoso...Na quinta feira, eu tava mto aceso...senti seu cheiro no posto de saude,qdo levei meu pai pra fz exame...passei a sexta TODA numa sinistra excitação...pq eu sabia q ia ver vc a noite...tava foda coordenar os pensamentos...
*ai,depois daquele quebra pau, me olhou com uma cara de safada....enlaçou tua perna esquerda ao meu redor me puxou pra vc...
*adoro esse contato...e tu sabe qUE nao ia prestar se a gente ficasse mais tempo la...
*quando tu abaixou o short...
*pqp...tua bunda tava muito realçada pela renda da lingerie.

'EU ADORO FODER SUA BUCETINHA APERTADA,CHUPAR ESSE PEITO GOSTOSO...DEIXAR OS MAMILOS ARREPIADOS...MORDISCA-LOS ATE VC SE CONTORCER....ADORO SENTIR O CHEIRO QUE EXALA DA SUA BUCETINHA PERFUMADA E BEM TRATADA...ADORO QUANDO VC ME TOCA,QUANDO PROCURA MEU PAU PARA   TOMA-LO NA MAO E ACARICIA-LO... Adoro quando empina a bunda,quando eu fico por tras de vc...como vc se excita qdo eu me guio ate dentro de vc...adoro quando você se morde, tentando sufocar os gritos e gemidos que se pudesse, sexta, teria emitido...adoro a carinha de desespero que você faz quando eu meto de uma vez so meu pau...e em como essa dor que sente vira um tesao gostoso...adoro qdo você me olha com aquele jeito compreensivo, mesmo quando quero tirar tua roupa toda e nem conversar...'


Eu adoro esse homem e como ele sabe exatamente como me fazer gozar. Sabe exatamente como me ganhar... 




2 comentários:

Aragorn disse...

Eu só posso falar que isso tudo é sempre perfeito.
Cada sussurro,cada gemido,contido ou não,são elementos especiais que fazem parte dessa "reinvenção" que fizemos da intimidade que partilhamos.
Perdi a linha sim,admito.
Adorei cada toque,cada beijo e cada sensação de prazer que me proporcionou.

T. disse...

FIQUEI TENSA!
Cade o E. nessas horas???

Imagens de tema por sebastian-julian. Tecnologia do Blogger.