Carne nova, liberalidade e BDSM.

Olá, queridos!
Bem, sou carne nova no blog da linda, diva, poderosa e gostosa da Flux. Estou começando como colunista hoje. Bem, a minha intenção com esse post é me apresentar pra vocês, que estão impacientes pra saber o que eu vim fazer aqui. Então vamos ao que importa:

Sou Capitu, tenho 19 aninhos, sou morena e adoro uma sacanagem.. como todo mundo! Até porque, se não fosse bom, estaríamos extintos, não é? ;)

Agora vamos ao que interessa: o BDSM.
(Vou esclarecer um pouquinho e logo depois mostro uma de minhas experiências.)

__


BDSM (Bondage, Disciplina, Sadismo, Submissão e Masoquismo) é uma arte que busca o prazer sexual ou apenas satisfação psicológica. Nessa pequena, doce e deliciosa brincadeira podemos interagir com o parceiro de várias formas.. podemos ser submissos, mandões, sequestradores, invasores ou até mesmo outras pessoas!
Se você acha que o BDSM envolve apenas dor e humilhação ou você está completamente por fora das verdadeiras práticas ou é bem retrô. E, sim, eu pratico e ADORO! Agora eu digo a você: descobrir a coisas novas já é muito gostoso, mas dar chance a essa prática é um outro nível de prazer, leitores!
Que mulher nunca gostou de levar um tapa e ouvir um ''vadia'' bem colocado no meio do sexo feroz e fogoso? Que homem não gostaria de ver sua parceira num corpete de couro preto, botas de cano alto, chicote e máscara no rosto?


Vamos parar com os pré-conceitos, meus amores.
BDSM É BOM, É SAUDÁVEL E É LIBERTADOR!
Sejamos liberais e busquemos nosso prazer ABSOLUTO! Sim.. hedonismo é uma obra divina!

Agora vou contar minha última experiência com o BDSM. Eu tenho P.A., como diz a Flux, e isso é muito digno. Da última vez que entramos nessa brincadeira houve um troca-troca delicioso de hierarquia entre nós. Mas não vou estragar a surpresa.
__

Eu fui ao apartamento dele, só o quarto estava montado graças a mudança recente. Assim que cheguei ele me deu um leve beijo nos lábios e me abraçou. Trocamos beijos e carícias até que ele tirou minha blusa e o sutiã. Eu, fazendo certo charme, disse que tinha ido ajudá-lo a arrumar as coisas no apartamento e não pra atrapalhar, ele respondeu dizendo que eu estaria ajudando mais se fizesse sexo com ele. Eu ri e acabei vestindo minha blusa. Ele ficou com certo jogo duro por causa da minha desvencilhada, mas nada que umas mordidinhas no pescoço e uns sussurros gostosos não resolvessem.
Fui tomar banho de porta trancada, sim, sou má, e assim que saí coloquei apenas minha calcinha e a blusa. Deitei na cama dele e fiquei esperando até que ele saísse do banho. Nesse meio tempo cochilei e ele entrou no quarto de toalha, (atenção para o físico de ex-nadador. Acho digno.) pegou um short, vestiu e saiu do quarto de novo. Continuei deitadinha e esperei ele voltar.Quando voltou, ele logo deixou o short cair e disse com tom de ironia: ''Ih! Caiu!'' Em 5 minutos eu já estava nua com ele, de frente pra mim, aos beijos. Beijos aqui, mãos acolá, acabei começando com a parte mais interessante da coisa. Segurei o pau dele pelo talo e meus lábios engoliram a cabeça enquanto a mão subia e descia sem ritmo definido, mas com bastante vontade.
Não me deixei inibir pela janela sem cortinas ou pelos vizinhos, eu passei a engolir cada centímetro daquele membro latejante, o corpo dele já respondia a umidade da minha boca com arrepios e gemidos contidos atrás dos dentes. Minhas unhas arranharam as pernas dele enquanto sua mão puxava meu cabelo e ele me chamava de ''minha puta'' (o que, só pra constar, me deixa louca.).
Naquele momento eu era a submissa, eu estava dando prazer a ele porque eu era uma boa menina e porque ele era ''meu dono''. Depois de uns minutos nesse jogo eu me afastei dele. A ereção era tão intensa que eu podia ver as veias pulsando enquanto gotas de líquido transparente saíam da cabeça do pau dele.
Olhei em seu rosto e disse com toda a autoridade que eu tinha: ''Sua vez de me dar prazer e da melhor forma possível, entendeu?'' Ele respondeu com um balanço de cabeça e abriu minhas pernas e foi com tudo. A língua dele é sensancional, devo confessar. Ele é criativo e ousado no sexo oral. Morde, acaricia, dá lambidas longas e curtas, tapinhas.. Sejam assim, homem! Enquanto ele me chupava com toda a intensidade minhas unhas marcavam as costas dele, eu gemia e dava ordens para que ele fizesse mais e mais.
De repente ele me colocou de quatro e passou a me dar tapas, puxões de cabelo, mordidas, tudo o que uma mulher pede sem abrir a boca. Tudo isso sem ultrapassar qualquer limite de respeito. Foi tão prazeiroso que eu acabei sem me aguentar sobre meus joelhos e mãos. Mas mesmo assim ele não me deu trégua. Logo partimos para o sexo anal.


Ele amarrou minhas mãos e, deitado atrás de mim, enfiou o a latência sem dó no meu pequeno e, muito excitado, cu. Ele falava no meu ouvido que adorava me fazer de puta e que eu era a coisa gostosa dele. Aí eu já não era mais a dominadora, era a dominada novamente.

E fomos que fomos. Aquele ritmo frenético de socadas me deixou ALUCINADA. Eu gemia alto, gritava e ele mandava eu me calar. E eu só fazia ficar mais excitada! Eu gozei, pude sentir a umidade em mim e ele logo passou a mão no meu clitóris, me fazendo ir a lua! Pouco depois ele gozou.



Ele saiu da cama e não me desamarrou. Deixou o quarto, se limpou e me deixou ali largada, submissa a ele. Eu ofegante, suada e com um desejo óbvio no meio das pernas fui surpreendida por mais sexo oral. Ele brincou de todas as formas que pode até que eu gozasse mais uma vez. Nesse momento ele enterrou o pau no meio das minhas pernas.
Meteu forte, me xingou, me fez chegar ao ápice do prazer quando sussurrou no meu ouvido: Agora abre essa boca que seu homem vai ter dar leite.


Nossa. Que sexo! Que delícia! Por isso que eu digo, queridos, saibam buscar o seu prazer! Deem uma chance ao BDSM e as fantasias presas dentro de você!
Qualquer dúvida, dica ou proposta.. comentem!
Beijocas
Capitu

Um comentário:

Jaque disse...

Uau! Começou com um texto e tanto. Também acho que as pessoas podiam (e deveriam!) aproveitar mais e melhor esse outro lado do sexo.

Beijos!

Imagens de tema por sebastian-julian. Tecnologia do Blogger.