Vontade

No quarto nos beijávamos abraçados e a mão dele acariciava minha bunda, que dizem as más linguas ser grande, por cima do shortinho pela primeira vez. A dose de cachaça que eu havia bebido fazia efeito e tudo o que eu pensava era em jogá-lo na cama e arrancar sua roupa... Mas a minha mente me avisava à todo momento que naquele dia, por conta de impedimentos mensais, eu não podia. E a minha raiva subia à toda, me deixando mais excitada ainda.

Beijou-me de leve, segurou minhas costelas com as mãos, beijou-me mais ainda. Sugou o cantinho da minha boca, o que diz que adora, me fez rir e ficou como besta olhando meu sorriso. Vestiu-me com seu casaco e eu virei de costas, encostando nele. E dei uma reboladinha de leve, virando o rosto para que ele me beijasse. E ele, menino obediente, beijou, segurando meus seios por cima daquela blusa de alçinhas e decote nada comportado. Rebolei com mais vontade e logo saí de perto, sabendo que se ficasse ali tão pertinho dele, não daria certo.

Mas que eu queria mesmo era continuar, ah, mas isso eu não posso negar...

Beijoselambiidas, Flux*!

2 comentários:

Daniel disse...

Hummm... que provocação gostosa...

Tara Flux* disse...

Nem me fale... Sai de lá pegando fogo!

Imagens de tema por sebastian-julian. Tecnologia do Blogger.