Grandão 1
1,98. Olhos castanhos impenetráveis. Ostenta uma arma na cintura por conta do trabalho e um braço super agradável aos olhos pelas horas de malhação. Nada excessivo, mas com o porte se torna... chamativo. É daquele tipo de homem que você não consegue ler. Postura ereta, sorriso no rosto, me chama de meu amor e desabafa comigo ao telefone (o que parece ser a minha sina).

Depois de toda aquela conversa de adolescente ao telefone resolvemos finalmente nos encontrar. Todas as vezes em que estivemos juntos foram em operações, envolvendo perigo e tensão. E eu ficava imaginando ele me cercando em beco de favela com arma em punho e me agarrando... coisa de louco.Jantamos em um restaurante japonês aqui perto. Risadas, beijos, entramos no carro para ir embora. Como são lindas as mãos dele. Grandes, firmes, as unhas bonitas. Imagina aquelas mãos passeando pelo meu corpo? Dá tesão só de imaginar. Deixou-me na porta de casa e selou a noite com um beijo demorado de despedida.

No dia seguinte eu acordei atacada. SMS logo às dez da manhã.

- Sabe o que se faz com um picolé? Então, queria fazer você de sorvete hoje.

Pra variar ele não responder, mas logo depois do almoço me ligou.

- Se arruma e desce que seu picolé vai derreter.

Banho voando, check pra ver se a situação corporal está favorável, vestido vermelho de ziper, desci correndo.  O carro estacionado na porta do meu prédio dando chance pros porteiros fofoqueiros me acharem mais piranha do que nunca. Chega às onze da manha num dia e no dia seguinte sai assim. E fui, linda e bela entrando no carro já com a mão na coxa dele enquanto ele segurava meu pescoço e me dava um beijo daqueles...
Marcadores: | edit post
O que você achou?