E-mail do leitor

Eis que eu abro o e-mail do blog e vejo um formulário de contato delicioso. Uma fugidinha em forma de aventura pode causar reações maravilhosas. Muito obrigada por partilhar isso conosco, querido. E quanto a vocês, leitores, inspirem-se no bonitão aí e vivam o momento, claro, depois passando por aqui pra contar pra gente!

Beijoselambiidas, Flux!


"Pois é!Era um sábado, ela me convidara para ir a sua casa, para passarmos a tarde na sua piscina.Éramos menores.
Tudo dava a entender que iria ser mais uma tarde paia.
Entramos na piscina, nos divertimos um pouco enquanto seu padrinho                           (extremamente tradicional), nos observara.
Até que em um determinado espaço de tempo, o padrinho dela senta se em uma cadeira de sol e le seu jornal tranquilamente.
Colocamos uma toalha no canto da grade, cobrindo seu angulo de visão, e começamos a se beijar, ela de biquini eu só de calção.
Pego ela no colo.
começo a beija-la arduamente, enquanto meus dedos tocam sua genitália, ela vai se soltando cada vez mais, e mais, e mais, até que ela chega ao orgasmo!
Algo incrível de ver, sua expressão facial, seu jeito, tudo nela parece mais lindo.
E pensar que eu só a masturbei, pensem se tivesse tirado sua doce virgindade aquela tarde?!
Bem, eramos jovens, faziamos loucuras e não queriamos saber das consequencias, mesmo sabendo que o padrinho dela estava a 4 ou 5 metros e que ele tinha uma escopeta calibre 12 na casa ao lado!"
Marcadores: | edit post
O que você achou? 
2 Responses
  1. ahhh que saudades da minha própria adolescencia quando eu cometia esse tipo de ato perto da mãe, do tio, do vizinho...hah


  2. huuummm maravilha, vc faz muita falta, tb lembrei de minha infância, eu e ela faziamos estas brincadeiras gostosas e tesudas debaixo da cama dos pais dela.
    bjs