Puta com prazer.
Cá entre nós, sou uma mulher de poucas amigas. Na verdade, qualquer mulher que não sente numa cadeira cruzando as pernas e dando sorrisinhos charmosos se torna uma inimiga da moral e dos bons costumes babacas da sociedade. Me tornei puta ao sentar nos bares e tomar cervejas  com meus amigos, me tornei puta quando o namorado de alguma garota acendeu meu cigarro. Me torno uma vadia assim que os homens me chamam pra curtir um churrasco ou um jogo de futebol que as namoradas deles não curtem.
Sabe, ser puta é muito simples, é só você fazer sexo com quem quiser, a hora e no lugar que quiser. E pra ganhar uma estrelinha por bom comportamento ''putesco'', goste de fazer sexo selvagem, goste de apanhar, de fazer aquele anal apertadinho e cheio de vontade, de xingar, aja por tesão!
A maioria das mulheres me taxa de puta porque eu não resisto a quem sou. Me chamam de  vagabunda porque eu faço sexo com homens enquanto elas fazem sexo com pirus de plástico (não que eu não curta). Qual o problema de sexo no primeiro encontro? Qual o grande tabu em fazer sexo com mais de um homem ou mais de uma mulher ao mesmo tempo? Se você gosta, faça. Melhor uma foda rapidinha e o apelido de puta que o resto da vida com aquele sentimento de curiosidade.





Beijos da puta mais gostosa do bar.




P.S.: Só estava precisando desabafar.
Marcadores: | edit post
O que você achou? 
3 Responses
  1. Paulo Hunter Says:

    É isso aí! rs. Depois q inventaram a camisinha, pq não sexo no primeiro encontro... kkk. Gostei do texto, bem escrito e corajoso, adoro. Beijo.


  2. Melhor ser puta do que ser uma puritana mal humorada e mal comida...rs
    Bjlhões Moça Capitu ;)


  3. Capitu Says:

    Concordo com os dois! hahaha.
    Camisinha tá aí pra gente se proteger e se manter saudável. Sou muito a favor.

    Melhor estar satisfeita e feliz que reprimida, né?

    Beijos