Reencontro 1

E por fim ele não aguentou e veio pro Rio. Quando avisou a ela que estava no aeroporto, o coração dela petrificou e o ar sumiu. Quando voltou a si, saiu como uma desesperada atrás de todo aquele sonho que se fazia realidade. E quando chegou lá estava ele. Com uma bermuda jeans, camiseta branca, boné e óculos. A barba por fazer deixava tudo mais interessante. Não, ela nunca gostou de homens de boné ou homens de barba, mas tudo nele parecia diferente, mais interessante, delicioso. Lindo. Ficava com aquela carinha de menino safado que ela adora.


Corridinha, um abraço forte. Forte era pouco. Parecia que os dois queriam se atravessar ali no saguão do aeroporto. No táxi, trocaram beijos e abraços. A mão dela percorria (des)pretensiosamente o interior da coxa dele. E então o desespero falou mais alto e a rota foi alterada. Foram para um motel que ela adora e necessitava. Depois de tanto tempo e desejo acumulado, precisava senti-lo. De todas as formas. As mãos, a boca, o pau, o corpo todo. E correram pro banho juntos. As roupas foram jogadas pelo chão, como nos filmes. A agua quente deixava o espelho embaçado e difícil de enxergar o que se passava lá dentro. Mas eles não precisavam enxergar. Cada um sabia exatamente cada centímetro do corpo do outro, o que fazer, como tocar, onde beijar.


E a brincadeira que começou ali, logo se tornou séria. Pouco tempo depois ela estava ajoelhada na frente dele, lambendo as bolas, passando a língua na cabeça do pau, massageado, chupando com gosto. E que gosto! Como ela sentiu falta daquele gosto, daquele cheiro, daquele toque. Puxando-a pela cintura, abriu a porta de blindex do box e fez com que ela se apoiasse na pia, de frente para o espelho. Abaixou e mordeu desde o lado dos seios até a bunda. Aquela bunda morena que ele dizia amar. Mordeu e abriu devagar, passando a língua desde a entrada daquela boceta apertada até o cuzinho. Enfiou a língua devagar, sentindo o gostinho que melava aquela fenda deliciosa. E não aguentou. Não pensou, não esperou. Enquanto ela estava curtindo, de olhos fechados, ele meteu de uma vez só, rebolando devagar e gemendo baixo, enquanto segurava na cintura dela. Forçou, entrou mais e mais, enquanto ela respirava fundo e gemia, arranhava a pia lisa e passava a mão no espelho. Ela gozou. Com força, daqueles gozos desesperados onde o corpo parece desfalecer. Colocou o corpo dela em cima da pia e meteu mais fundo. 


Mas quem disse que ele parou? Colou o corpo no dela e foi empurrando pra cama, tocando seu sexo, enfiando o dedo devagar.... Ahhhh, ela queria gritar, gemer, explodir. O tesão era absurdo. E ele piorou a situação colocando-a delicadamente na cama e venerando seu corpo com a língua, beijando cada pedacinho, lambendo e mordendo devagar. Chegou ao seu sexo. E ali passou um bom tempo. O tempo perdido de outra noite, sentindo o gosto doce da boceta dela, passando a cabeça do pau até escorregar pra dentro. E quando entrou eles fizeram amor novamente. Devagar, com calma, olhando nos olhos um do outro, respirando a respiração um do outro, matando a saudade de estarem perto, de estar e sentir dentro.



Ela forçou e ficou por cima dele. As lembranças amontoaram a mente dos dois. Rebolava devagar, com calma, em círculos, ele molhava o dedo na boca e massageava o grelo dela. O gozo veio forte novamente. Mas já estava na hora de apimentar as coisas. Começou a rebolar forte, rápido, com vontade. Colocou o bico de seu seio na boca dele enquanto ele apertava sua bunda com força, deixando a marca de deus dedos ali. Ele se animou e enfiava um dedinho no cuzinho dela acompanhando o ritmo daquela foda insana. E não demorou muito o gozo dele veio. Veio quente, farto, delicioso. E ela, gozou junto com ele, molhando ainda mais aquela pica gostosa com seu mel escorregadio.


E olha que esse foi só o primeiro dia de reencontro, hein?

Beijoselambiidas, Flux!

P.S.: Queriam saber o porquê de eu ter ido dormir molhada praticamente todos os dias essa semana. Foi porque era só isso que vinha na minha cabeça. CHESSSSUIS!

3 comentários:

Anônimo disse...

fantástico.
agora sou eu quem vai dormir de pau duro. hahahaha!

Drake

Tara Flux* disse...

Uia! Que bom! A intenção era essa mesmo! ahahah

Um brasileiro disse...

Oi. Muito legal e sensual. Apareça por la. bjus.

Imagens de tema por sebastian-julian. Tecnologia do Blogger.