Dedinhos mágicos!

Recebi um email pedindo um conto/história com duas meninas. Aí está Espero que goste!!
-----------------------------------------------------------------------------------------------------

Ela tinha um sorriso tímido. Desses que escondem as verdadeiras intenções e destilam veneno secretamente. Durante a viagem me mandou mensagens no celular dizendo que eu era linda. A pulga atrás da orelha perguntava se ela era só encantadoramente simpática ou se estava me dando mole.

Por fim, viemos embora. Babado, confusão e gritaria no ônibus de volta. Alguns casais já estavam
formados, outros foram se formando após a ingestão de álcool. Em uma das brincadeiras mandaram que nos beijássemos. Ali vi que ia dar merda. Lábios macios, uma pegada nervosa e um cheiro doce. Acabou a brincadeira e eu voltei pro meu lugar. Sentei quietinha para tentar dormir e ela logo sentou ao meu lado. Nos beijamos. Mais uma vez senti meu corpo esquentar com o toque suave e firme dos lábios dela. Passou a mão pela minha cintura e me puxou para mais perto, colando seu corpo no meu. Desceu a mão e apertou meu seio direito devagar. Abaixou a blusa e foi beijando, sugando, até o bico. Lambeu, chupou, voltou a me beijar. A cada minuto tudo ia ficando mais quente, o desejo mais presente.

Safada, foi descendo a mão até meu short. Abriu o botão e o zíper enquanto me beijava. Eu tentava me mover mas ela parecia um polvo com braços em todos os lugares. Um milimetro era um esforço imenso. Então relaxei. Deixei que ela fizesse comigo o que queria. E fez.

Colocou o bico do meu seio na boca e enfiou a mão por dentro da minha calcinha. Eu já estava completamente molhada, lógico. Dedilhou com carinho e enfiou um dedo. Eu gemi baixinho em seu ouvido e busquei seu pescoço para puxá-la e beijá-la. Um longo beijo e uma intensa dedilhada. Enfiava o dedo fundo, da melhor forma possivel naquele espaço apertado. Beijava meu rosto, meu pescoço, meus seios enquanto enfiava o dedo fundo em mim. Enfiava o dedo e acariciava o clitóris devagar, com carinho.


E nesse meio tempo eu fui vendo tudo ficar turvo, a respiração acelerar, a boca ficar seca e as pernas começarem a tremer. Faltava muito pouco para ela alcançar seu objetivo. Mais três enfiadas e eu gemi
mordendo a boca com força e sentindo todo meu corpo se contrair. Eu gozava com vontade. Quando tirou seu dedo de dentro de mim, coloquei na boca e chupei, sentindo meu próprio gosto. Nos beijamos e eu fechei o short. Passamos a noite abraçadas e nos beijando enquanto eu dormia no colo dela e ela me fazia carinho. Na hora de ir embora, nos despedimos com um beijo rápido e fui embora.

Nunca mais a vi. Anos se passaram e eu ainda espero concluir a minha parte do objetivo.

Beijoselambiidas, Flux*





2 comentários:

► JOTA ENE ◄ disse...

Excelente narrativa... tesuda, rs

Beijos !

http://o-rabo.blogspot.com/

Tara F. disse...

Obrigada, delicia!
Saudade de ver você por aqui!

Beijoselambiidas, Flux!

Imagens de tema por sebastian-julian. Tecnologia do Blogger.