A noite perfeita - parte 2


Ele tira a mordaça. Ela abre a boca em alívio pra sentir uma outra chegando. Mas essa a permite gritar. Essa tem um aro para manter sua boca aberta.  A língua explora a saída e o ar e ela sente um puxão firme levando sua cabeça um pouco fora da cama. As gotas sobem pro seu pescoço. Logo ela reconhece o cheiro e a textura do membro dele encostando em sua língua. 
Ele brinca com o pênis dele em sua boca. Testando os seus limitesEla sente o pequeno vibrador saindo do seu clitoris e a língua dele chegando junto com dois dedos firmes dentro dela, que se encharcam ao penetrá-la. Ele tira a boca da boceta e a beija por cima da mordaça. Tira a mordaça calmamente e quando ele tira a venda esta sobre ela. Ele fala "quero que você veja enquanto eu te como. Não importa o que aconteça, não feche os olhos". Depois disso a proxima coisa que ela sente é o pau dele entrando forte. O pênis dele todo dentro dela. Ela consegue sentir e ver o desejo claro nos olhos dele. Um desejo absurdo, nunca antes visto. Um desejo que vaza por cada poro. Ela sente que aquele homem quer estar todo dentro dela, morder, lamber, chupar, beijar e possuir cada centímetro seu. Provar cada gota de suor. Colocar a boca em cada orgasmo seu.


Ele segura o cabelo dela apoiando a sua cabeça na mão dele. O pênis ainda inteiro e duro dentro. E deita o corpo em cima do dela lentamente tira o pau, deixando apenas a cabecinha. E começa a movimentar a cabeça. Massageando enquanto beija pescoço e aperta os seios dela. O ritmo é acelerado e apesar de ser só a cabeça ela atrita forte dentro da boceta molhada. De repente sem aviso o pau inteiro entra. O gemido sai. O pênis inteiro dentro dela. Outro gemido. O movimento aumenta ficando forte e rápido, quase violento, mas é o desejo incontrolável. O pau dele entrando todo e saindo todo repetidas vezes. Ela sente ele a preencher toda. Sente suas mãos sendo soltas mesmo durante a movimentação  Pode ter durado segundos. Pode ter durado horas, e se contorce com aquele pau entrando forte. Com as mãos livres agarra as costas dele. Mas não foi por isso que ele a soltou.




 Ele a vira e ela se vê com a bunda empinada pra ele. Ele agarra a cintura e a puxa pra perto. Com o movimento ele entra novamente todo nela, que morde o lençol e sente as bolas dele encostando de leve em seu corpo quando ele vai bem fundo, tremendo, gemendo, gozando. A mão dele passa arranhando as costas. Agarra o cabelo e puxa pra si. Ela agora está completamente de quatro,
como uma cadelinha.  A cadelinha dele. E ele diz isso a ela, que sente as duas mãos no seu pescoço enquanto ele rebola dentro de você. Ele arranha a sua nuca e as mãos somem. Ela não sabe o que vai vir. Mas ela espera. Ela deseja. E então vem o primeiro tapa firme na sua bunda enquanto ele fala "você é a minha putinha. Toda minha e só minha."

Logo vem outro tapa e ela se sente compelida a responder "toda sua" e ele responde "muito bem", puxando-a para beijá-la carinhosamente na lateral da testa, depois fazendo com que abaixe novamente. Ele a segura novamente pelo cabelo enquanto o seu rosto fica direcionado pra frente. Ela não tem como ver o que ele planeja. O pau dele entrando e saindo deixa tudo maravilhosamente distorcido de prazer.


E então vem a primeira chicotada atingindo a bunda. Ela se aperta toda. Foi
forte, mas não o suficiente para doer, ou arder. Foi apenas firme e isso faz o pau dele parecer ainda mais grosso e entrar preenchendo-a ainda mais. 
A segunda atinge as costas e a lateral do seio. Ela geme involuntariamente e se aperta. Cada apertão te dá mais tesão. As chicotada começam a vir rítmicas. As vezes leves. As vezes fortes. Ela se contorce com o pau dele dentro da sua boceta. Ele alterna entre uma chicotada e um beijo, ou um carinho. Passa a mão onde bateu e a cada chicotada, um elogio. Não elogios comuns, mas elogios que só um homem muito apaixonado consegue fazer. 



O cinto dele então aperta o pescoço dela. O ritmo dele acelera. Ele fala " eu quero sentir você gozar no meu pau". Desnecessário. Ela já estava quase lá. Novamente. Ela se contrai toda melando o pau dele. Ele a vira. "Ainda não acabou"e apóia as pernas dela no ombro dele, indo cada vez mais fundo.
Ela já está desnorteada, quase tonta enquanto ele aperta suas coxas com pressão e depois 
sai de dentro dela. Levanta e a puxa pela cabeça. "Abre a boquinha" e ela estica a língua enquanto ele goza na boca e nos seus seios. Então, ele desce até o seu ouvido e fala "você vai ser sempre a melhor por isso eu fiz tudo isso e mais importante, você vai ser sempre minha", beija com vontade a boca ainda melada, sentindo seus gostos se misturarem em sua língua e deita ao lado dela, permanecendo abraçados e sem fôlego, até caírem no sono. 

Nenhum comentário:

Imagens de tema por sebastian-julian. Tecnologia do Blogger.