Anatomia estudantil sobre a mesa.

Já era o último ano de escola e nada havia acontecido entre eles. Não, ainda...
Bento era um professor de Física que parecia ser um chato sistemático, mas que desde o primeiro dia despertara o interesse de Lívia.
Nada havia acontecido, mas naquele dia ela tomou a decisão de fazer o que fosse necessário para tê-lo. Após a aula, dissera que tinha algumas dúvidas na matéria a fim de prender a atenção dele.


A blusa, ligeiramente transparente, deixava à mostra seu nervosismo e excitação. Seus cabelos negros até a cintura, davam-na um ar jovial e atrevido que desviava a atenção dele dos problemas e o fazia levar seu olhar até ela.
Pronto, ele estava fisgado e assim seria mais fácil para Lívia atingir seu objetivo, saindo daquela sala livre e tranqüila. A agonia tomava conta dos dois corpos e em meio às palavras foi se formando uma aura misteriosa.


Lívia para de falar e olha para Bento com firmeza. Ele se percebe observado e leva o olhar até ela, se assustando com o que poderia acontecer. Ela vai até a porta e a tranca enquanto ele ainda olha espantado. Tira a blusa, caminha e senta de pernas abertas de frente para ele. Bento parecia não estar acreditando no que estava vendo, mas estava no seu local de trabalho e aquilo poderia trazer problemas. Resolveu não pensar, apenas agir.


Lívia o abraça com toda força colocando o rosto dele contra seu peito e ele a segura pela cintura com força sentindo sua respiração e batimentos acelerarem. A adrenalina estava nas alturas e o tesão estava quase explodindo dentro de Bento. Rapidamente ele a pega no colo e a posiciona sentada em cima de si, beijando-a e apertando seus seios. Ela se ajeita sobre ele abrindo ainda mais as pernas, pegando no pau dele e apertando, fazendo-o sentir ainda mais prazer. Ele coloca um dedo na boca, puxa a calcinha dela para o lado e enfia dentro dela, sentindo aquela umidade fabulosa que desconcentra qualquer homem.


Como um selvagem ele se levanta com ela no colo, pressionando-a contra o quadro-negro e arrancando sua calcinha com rapidez e força. Ela se revira, enlouquecida e tesão, prendendo ainda mais suas pernas na cintura dele e puxando com força contra si. Bento encaixa e a penetra sem querer saber de nada, deslizando dentro dela forte, seguro e cheio de vida.


Por um momento ele pensou por que não havia cedido aos encantos daquela bela jovem antes, e ela, por que não tomara uma atitude antes. Segurando-a por aquela bunda grande e macia, movimenta para cima e para baixo, enlouquecendo e fazendo enlouquecer. Bento a coloca no chão virando-a de quatro e a fazendo se apoiar na mesa enquanto mete gostoso até o fundo e desesperadamente. Ele a xinga, puxa seus cabelos, bate em sua bunda e goza deliciosamente, enquanto o sinal toca e Lívia acorda na sala de aula de um sonho que na verdade era um desejo.


Naquele último ano de escola, o desejo aumentava, mas nada tinha acontecido, não ainda. Após aquele sonho, tudo seria diferente.
- Professor Bento, você poderia ficar alguns minutos para me tirar algumas dúvidas, após a aula?
- Claro, Lívia. Eu estou com um pouco de pressa, mas dúvidas, são dúvidas...


3 comentários:

Anônimo disse...

Melhor contooooooo!!!!!!!!!! o máximoooo! arrasouuu....;D

M. disse...

formidável e alucinante , genial o lance do "sonho" e o arremate com a conversa real ao fim da aula.
acho que seria válida uma enfatização da parte sexual , mais detalhes e mais "desenrolo" da situação.
a profundidade está mto boa e está mto bem escrito .
é isso , abraço

Fabio disse...

nossa ... que pressão ... criatividade nas alturas ... td mundo tem seus desejos escondidos ...

Imagens de tema por sebastian-julian. Tecnologia do Blogger.