A resposta da lambiida, e que resposta.


Sim, eu assumo que tava pra lá de mal-intencionado em relação a ela.
Apesar de nossa amizade ser assim, imensa, com muita confiança, eu imaginava SEMPRE como seria ficar com ela. Não que eu não tivesse gostado da forma em que nos "beijamos", quando ela quis "testar" pra ver se eu arregaria como fiz com outrem. Aquela sensação me causou enormes expectativas,inumeras variaçoes de ficadas, de taticas para seduzir. Ledo engano. Eu sei que ela me acha um manipulador. Nao sei se a palavra se aplica a minha pessoa. Gosto de ter meus pedidos atendidos. Gosto de ser obedecido.

Sei que cheguei lá encharcado.
- "Oi",selinho.

Não ia prestar, concorda?
Pedi que ligasse o ar, pra que eu pudesse me secar.

-"To com frio mas tudo bem" ¬¬

Papo vai,papo vem... Clientes indo e vindo, criançada nervosa. Varios indicios de que tava um clima interessante... Conversas, zoações...

-"Vou embora".

Bicos,quase "choros" heehee... Nos beijamos ali mesmo... Que boca,que vontade de possui-la por completo. Ai começou a "manipulação". Resmungo,faço bico,faço com que ela abaixe a cabeça e imagine. Imagine minha boca percorrendo aqueles seios. Os bicos rijos,o leve roçar na ponta...

-"Voce nao tem moral"

Estendendo a mão,me pega e me leva la pra tras... Ja chego no pescoço,cabelo... Cintura, chamando, convidando para que nossas intimidades se estreitem. Aperto pela cintura, puxo a blusa... Deixo que meus olhos contemplem o q so tinha visto pela webcam, maravilha moderna, porem fria. Chego meu rosto perto, abro a boca e sinto a delicia, a pele jovem na minha boca.
Procuro seu sexo de forma insistente, a fim de me livrar do incomodo da calça jeans que ela usava. Roçadas, beijos... Eis que a porta se abre!! Ela se recompoe,eu fico la, olhando os banners e fitas que estavam na manutenção, Sim senhoras e senhores,eu estava no Santo dos Santos,a sala do chefe! Ela volta,eu querendo que o clima continuasse o mesmo, beijo,esfrego e me roço nela...
Peito pra fora,vou beijando e acariciando, lambo, chupo, brinco com a lingua nele.
Ela se vira, e com olhar de menina matreira, começa a rebolar no meu pau...

Pego pelo cabelo, sinto que ela se contorce.

Não de dor,mas que se fosse em outro lugar,ela gentilmente abriria espaço para que eu a possuisse. A porta se abre de novo,ela mais uma vez se recompoe. Volta, mais uns bjos, toques por cima da roupa.

Um detalhe:

Quando ela ia segurar meu pau, a porta se abriu pela primeira vez. Eu queria que ela tivesse me tocado. Eu queria q ela tivesse me sentido,o pulsar,o latejar do meu pau em sua mao.
Saimos,mais uns papos,a chuva apertou. Beijos,sai correndo enquanto ela falava pra eu levar seu guarda-chuva rosa. De tudo o que ficou? Confiança,cumplicidade e a certeza que temos "quimica" e muita "fisica". E vontade de repetir tudo de novo.

Te amo

Aragorn,
Filho de Arathorn,
Herdeiro de Isildur.

Um comentário:

T. disse...

Eu só queria que me pegassem com metade dessa vontade aí.

Imagens de tema por sebastian-julian. Tecnologia do Blogger.