Me faz sua...

Apaga a luz. Apagou? Agora vem pra cá.


Veja a sombra de nossos corpos com a luz da rua que insiste em passar pela janela.

Sinta as mãos. Minhas mãos que passeiam pelo seu corpo e desnudam a alma, descobre segredos, provoca arrepios, vontade.

Beije a boca. Minha boca. Minhas bocas. A que lhe apetecer. A que mais desejar.

Encoste seu corpo no meu... assim, de levinho. Quando o bico dos meus seios tocam seu peito nu e ficam ainda mais eriçados, como se procurassem pelo resto sua pele e já soubessem o que vem adiante.

Aperta meu corpo, assim, com carinho mas com pegada, daquele jeito que você sabe que eu adoro.

Agora me deita na cama. Isso, assim, ummm, me tira o ar só de sentir a sua presença, seu membro duro e latejante que insiste em roçar minhas coxas e deixar meu sexo pronto para recebê-lo, como se nada mais no mundo importasse.

E depois vem, deita sobre mim, me ama e me faz tua, como nunca deixei de ser...
Marcadores: | edit post
O que você achou? 
2 Responses
  1. Deliciosamente sutil e ao mesmo tempo despudorado. Do jeito que amo...
    Bjlhões.
    Obrigada pela vista em meu blog Linda Flux ;)


  2. Tara Flux* Says:

    Ai, lindinha! Obrigada! Que bom que gostou. Foi escrito de coração. Quer dizer, não so de coração... HHAHAHA
    Beijo, beijo.