Devaneios Secretos - Já perdi as contas... Por Tara
Sentimentalismos à parte, o que fazer quando perdemos o entusiasmo por alguém? Ou quando esse alguém parece ser uma coisa e no meio do caminho aquela imagem vai se desfazendo à nossa frente? E se a pessoa parece ter perdido o entusismo à nossa imagem?

Essa semana fui pega de surpresa com uma possível desistência - e olha que é muito difícil eu desistir de alguma coisa- o que muito me espantou, pois geralmente isso não ocorre, ainda mais isso partindo de mim mesma. Fiquei meio balançada com algumas coisas que andam ocorrendo e um turbilhão de trabalho e stress se estagnou sobre a minha mente. Me deu uma puta vontade de jogar tudo para o alto e mandar todo mundo para pqp. Sem falar que, por saber que as pessoas se mascaram, já fico esperando o dia em que a máscara vai cair. Isso é certo? Ou apenas medo de um suposto sofrimento causado por algum desconhecido. Trauma do coração, talvez...

No fundo ninguém está nem aí para você nem para nada e, quanto mais você parece fazer pelos outros, menos as pessoas fazem por você. Conversando com o Lê pelo msn essa semana me surgiu uma dúvida: " Será que nós idealizamos a pessoa que está ao nosso lado ou essa pessoa que nos demonstra ser uma coisa e ao longo do tempo vai se tranformando em uma imgem que nem de longe é aquela pela qual nos envolvemos. Tudo bem que ninguém se apaixona à primeira vista( pelo menos eu não acredito nisso), mas será realemtne possível nos envolvermos pela nossa vontade de ter alguém da forma que queremos? E essa idealização acontece só da nossa parte ou o outro contribui com ela?

Será nque aquela ligação antes de dormir para desejar uma boa noite ou àquela ao acordar fazem mesmo parte da personalidade do ser idealizado ou é somente um ideal intingível? A principio eu fico com a ideia do ideal, ou ao menos com o pressuposto de que homens, quando estão com vontade, fazem de tudo para nos comer. Daí vai ficando difícil, o trabalho atrapalha, vida, filhos (se ele os tiver), família, amigos, chopp e quando se repara não sobra mais nenhum tempo para vocês. Vale à pena recorrer a esse juízo? Ou será que a melhor solução seria apenas virar a página e arrumar outro? Se alguém sober a resposta, por favor, me avise, pois não aguento mais permanecer estagnada no tempo esperando o principe encantado se transformar em lobo-mau.


Marcadores: | edit post
O que você achou?