Fuck buddy!


Eles eram amigos há muito tempo, e sempre se agarraram por aí, mas nunca passaram de beijos e abraços.
Um dia, Andréia voltando da escola,encontrou Victor e ele a convidou para ir à sua casa.



Andréia vai em casa, toma um banho e segue o caminho que ele já sabia onde ia terminar, mas tinha esperanças de conseguir resistir.
Ela toca a campainha e ele atende. Senta-se no sofá enquanto ele vai até o quarto buscar alguma coisa.



Quando ele retorna, está com um papel de seda enrolando um baseado. Oferece a ela, que recusa.
Após conversas e risadas, ela resolve aceitar, e entra na onda. Ele a levanta e a beija com tesão. Ela retribui, passando a mão em seu ombro e se sentindo bem. Um se esfrega no outro e Andréia se deita no sofá. Victor abre devagar as pernas dela, puxando a calcinha e levantando a mínima saia daquela safadinha que ali estava. Ele coloca a boca naquela xaninha cheirosa e macia. A língua dele percorre a pele quente e molhada de seu sexo, fazendo seu pau enrijecer e ela chegar ao êxtase.



Andréia se levanta, abaixando o short de Victor e agarrando seu pau. Coloca-o na boca e chupa. Lambe a cabeça com vontade e enfia na boca. Brinca com ele, o faz delirar e levanta. Tira saia. Ele a pega e a coloca no sofá de pernas abertas e deita por cima. Ela o sente invadindo seu corpo e respira fundo sentindo sua cabeça girar. Ele mete gostoso, com força e carinho. Inesquecível.



Ela desejava aquilo há tempos, mas não achava que fosse acontecer.
Victor para e se direciona à parte interior da casa, dizendo para ela segui-lo.
Ela levanta e o segue, dando de cara com o banheiro. Ainda lerda, caminha devagar. Quando entra no banheiro, ele a imprensa na parede beijando sua boca e chupando seus peitos macios. Victor a pega no colo pelas coxas e a coloca sobre a pia. Ela o agarra pelo pescoço e o segura com força contra o seu corpo. Rebola e se esfrega nele...chegando ao êxtase, ele se retira de dentro dela, dá um grito fervoroso de prazer e derrama seu líquido quente e forte na coxa dela. Ela respira e eles vão para o chuveiro, onde cada um toma seu banho e voltam ao normal.



A partir dali, o desejo de uma segunda vez permaneceria, junto com a vontade de senti-lo dentro outra vez, respirando em seu pescoço e puxando-a contra si.

Um comentário:

miguxas disse...

Que isso!! arrasooooo

Imagens de tema por sebastian-julian. Tecnologia do Blogger.